Sertanejos do jingle de Bolsonaro captaram R$ 1,9 milhão via Rouanet

Mecanismo oficial de incentivo à cultura costuma ser duramente criticado por bolsonaristas

Foto: Reprodução / Redes sociais
Foto: Reprodução / Redes sociais

Mecanismo oficial de incentivo à cultura que costuma ser duramente criticado pelos bolsonaristas, a Lei Rouanet foi usada por Mateus e Cristiano, dupla sertaneja que gravou o jingle para a campanha à reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Segundo informações da coluna de Rodrigo Rangel, no portal Metrópoles, os músicos que se apresentarão na convenção do PL que oficializa a candidatura de Bolsonaro, neste domingo (24), captaram R$ 1,9 milhão via Rouanet.

Bolsonaristas, segundo a publicação, os cantores sertanejos já foram contemplados pela lei de incentivo por duas vezes. Uma no fim de 2017, no governo de Michel Temer, quando foi autorizada a captação de R$ 1,7 milhão para a gravação de um DVD. O prazo para conseguir a verba foi prorrogado duas delas, uma em 2019, já na gestão Bolsonaro.

Em 2020, a Secretaria Especial da Cultura, sob comando de Mario Frias, liberou que a dupla Mateus e Cristiano captasse R$ 199 mil por meio da Lei Rouanet para gravar um novo DVD ao vivo. No início deste ano eles conseguiram ampliar o valor do patrocínio, com mais R$ 25,2 mil, além de prorrogar o prazo de captação até dezembro.

Deixe seu comentário