Novo aprova candidatura de Felipe D’Ávila à Presidência da República

Chapa com Tiago Mitraud foi aprovada pelo diretório nacional da legenda, presidentes e vices dos diretórios estaduais

Em convenção realizada neste sábado (30), o partido Novo aprovou, por aclamação, a candidatura de Felipe D’Ávila ao Palácio do Planalto. Tiago Mitraud será o vice, formando uma chapa puro-sangue.

Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram

A chapa foi aprovada por membros do diretório nacional da legenda, além de presidentes e vices dos diretórios estaduais.

Além dos nomes de D’Avila e Mitraud, o deputado federal por São Paulo, Vinicius Poit será confirmado como candidato ao governo do estado. Sua vice será Doris Alves, que foi guarda municipal por 27 anos e chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Segurança Urbana, entre 2021 e maio deste ano.

Já o advogado Ricardo Mellão será o candidato do Novo ao Senado. O partido terá uma chapa com 66 nomes a deputados federais e 61 a deputados estaduais. É a maior indicação de pré-candidatos da história do partido.

Em 2018, o Novo participou, pela primeira vez, de uma disputa presidencial. João Amoedo, então presidente da sigla, terminou o pleito em quinto lugar, com 2,5% dos votos.

D’Ávila é cientista político e defensor de uma agenda liberal. Se eleito presidente, ele promete privatizar todas as empresas estatais, começando pela Petrobras.

Seu programa de governo tem cinco pontos principais: abertura do mercado de maneira unilateral, preservação do meio ambiente, investimento em educação básica, melhoria da gestão pública e erradicação da miséria extrema no país.

Para o candidato, é fundamental criar um ambiente de negócios favorável no Brasil. Para ele, isso mobilizaria a sociedade civil e pressionaria o Congresso a votar reformas, como a Tributária. D’Avila é crítico de políticas protecionistas e diz que elas geram dificuldades para os empreendedores e donos de empresas.

Deixe seu comentário