MDB de Alagoas pede ao TSE que suspenda convenção de Tebet

No documento, partido afirma que a plataforma escolhida para a realização da reunião "não é capaz de garantir o sigilo do voto" na convenção

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado
Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O diretório estadual do MDB em Alagoas acionou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta segunda-feira (25) para pedir a suspensão da convenção nacional do partido, marcada para esta quarta (27).

O autor da ação é Hugo Wanderley Caju, afirma que a plataforma escolhida para a realização da reunião “não é capaz de garantir o sigilo do voto” na convenção. Segundo ele, o voto secreto é garantido pelo estatuto do MDB e o sistema escolhido “não é capaz de assegurar esse nível primordial de segurança e de sigilo das informações”.

Renan Calheiros, que preside o MDB em Alagoas, vem defendendo o apoio da sigla à candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, de quem é aliado. Ele e outros caciques do partido, em especial os das regiões Norte e Nordeste, são próximos ao petista.

Deixe seu comentário