Kassab sobre Datafolha: ‘Só campanha pode salvar Bolsonaro’

O presidente do PSD disse ainda que como o presidente está atrás na disputa, pode se prejudicar caso mantenha a decisão de não participar dos debates

Foto: Pedro França/Agência Senado
Foto: Pedro França/Agência Senado

O presidente do PSD, Gilberto Kassab, comentou sobre a mais recente pesquisa do Datafolha sobre a disputa presidencial de outubro. Segundo ele, “só campanha pode salvar Bolsonaro’.

“A pré-campanha é muito pessoal. As ações do Lula ou do Bolsonaro não contribuíram para que nenhum dos dois melhorasse. Oscilação não é melhorar. O que continua dando vantagem ao Lula, que segue favorito. Agora começa a campanha. Qualquer mudança estará atrelada à eficiência da campanha, seja para melhorar ou para piorar. A pré-campanha é muito a pessoa, a figura do candidato. Agora, na campanha, você tem comunicação, horário gratuito, estrutura, debate. Todo um envolvimento de partidos, de estrutura, permitido por lei”, disse.

O ex-presidente tem 47% das intenções de voto, o mesmo patamar da rodada anterior, em junho, enquanto o atual ocupante do Palácio do Planalto oscilou positivamente um ponto, com 29%. A margem de erro do levantamento, contratado pela Folha de S.Paulo e feito nesta quarta (27) e quinta-feira (28), é de dois pontos percentuais.

“As campanhas são o último recurso que têm os candidatos. Em geral, para quem está atrás nessa fase, é o último recurso. Com uma boa estrutura de campanha, de comunicação, presença no horário gratuito, nos debates, Bolsonaro pode melhorar. É o que ele tem como recurso”. Ainda para o ex-ministro, como está atrás na disputa, o presidente pode se prejudicar caso mantenha a decisão de não participar dos debates.

O Datafolha ouviu 2.566 eleitores em 183 cidades. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BR-01192/2022.

Deixe seu comentário